SAPO Campus Wiki UA

Cultura digital/enquadramento/literacia digital

O conteúdo publicado na Wiki do SAPO Campus de Aveiro deve ser considerado como estando em desenvolvimento. O seu conteúdo não foi validado cientificamente pela Universidade de Aveiro.

De WikiCampus

(Diferença entre edições)
(Literacia Digital)
(Literacia Digital)
 
(12 edições intermédias não estão sendo exibidas.)
Linha 13: Linha 13:
Um dos principais papéis da escola passa por integrar curricularmente as TIC, promovendo o desenvolvimento pleno da literacia digital, logo a partir do 1º Ciclo do Ensino Básico.  
Um dos principais papéis da escola passa por integrar curricularmente as TIC, promovendo o desenvolvimento pleno da literacia digital, logo a partir do 1º Ciclo do Ensino Básico.  
 +
Na opinião das autoras [http://www.msmc.la.edu/include/learning_resources/todays_learner/eqm0621.pdf Jones-Kavalier & Flannigan (2008)] algumas escolas têm desenvolvido planos para utilização da tecnologia, de modo a garantir uma integração bem sucedida da mesma, no entanto consideram ainda necessária a formação do corpo docente para obter os conhecimentos de informática necessários para integrar a tecnologia no currículo, de forma eficaz.
 +
As Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) assumem actualmente um papel importante nas sociedades modernas, tornando indispensável o desenvolvimento das capacidades e das competências indispensáveis para a sua utilização. O conceito de literacia relacionado com os media tem se direcionado para a Internet e para outros novos media. Por este motivo, existem hoje novas formas de literacia, designadamente, a literacia da informação e a literacia da Internet.
As Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) assumem actualmente um papel importante nas sociedades modernas, tornando indispensável o desenvolvimento das capacidades e das competências indispensáveis para a sua utilização. O conceito de literacia relacionado com os media tem se direcionado para a Internet e para outros novos media. Por este motivo, existem hoje novas formas de literacia, designadamente, a literacia da informação e a literacia da Internet.
Segundo Vieira (2008), a  supremacia crescente da Internet coloca um conjunto de desafios aos seus utilizadores, exigindo o desenvolvimento rápido e a contínua actualização de um conjunto de capacidades e competências e o desenvolvimento de literacia ao nível da utilização da Internet, sobretudo acerca da sua utilização segura. Assim sendo, deverão ser desenvolvidas competências para uma abordagem independente, crítica e responsável na utilização dos recursos colocados à disposição do utilizador, neste meio.
Segundo Vieira (2008), a  supremacia crescente da Internet coloca um conjunto de desafios aos seus utilizadores, exigindo o desenvolvimento rápido e a contínua actualização de um conjunto de capacidades e competências e o desenvolvimento de literacia ao nível da utilização da Internet, sobretudo acerca da sua utilização segura. Assim sendo, deverão ser desenvolvidas competências para uma abordagem independente, crítica e responsável na utilização dos recursos colocados à disposição do utilizador, neste meio.
-
No entender de Deuze (2006) seres humanos e máquinas interagem num contexto de crescente informatização e digitalização da sociedade, uma cultura digital emergente expressa com implicações ao nível social. O autor afirma que um maior empenhamento e cultura participativa está emergindo.
+
No entender de Deuze (2006), seres humanos e máquinas interagem num contexto de crescente informatização e digitalização da sociedade, uma cultura digital emergente expressa com implicações ao nível social. O autor afirma que um maior empenhamento e cultura participativa está emergindo.
 +
 
 +
Os cidadãos devem ser levados a desenvolverem  as competências digitais  necessárias, pois cada vez mais se torna necessário saber pesquisar a informação de que se necessita. De facto, grande parte da informação chega-nos através dos media. Vivemos hoje numa sociedade rodeada pela tecnologia digital, que já não podemos evitar. Daí advém a necessidade de inserir a Educação para os Media nos planos curriculares de todos os graus de ensino, apostando na formação de professores,  na produção de recursos pedagógicos validados por especialistas e desenvolver mais investigação na área.
 +
 
 +
Segundo [http://www.knightcomm.org/digital-and-media-literacy-a-plan-of-action Hobbs (2010)], podemos considerar diferentes tipos de literacia, por exemplo, a literacia da informação tem sido associada com as habilidades de pesquisa, à análise crítica das notícias e ao entretenimento. A literacia digital está associado com a capacidade de usar computadores, meios de comunicação social, e Internet.  
-
Os cidadãos devem ser levados a desenvolverem  as competências digitais  necessárias, pois cada vez mais se torna necessário saber pesquisar a informação de que se necessita. De facto, grande parte da informação chega-nos através dos media. Vivemos hoje numa sociedade rodeada pela tecnologia digital, que já não podemos evitar. Daí advém a necessidade de inserir a Educação para os Media nos planos curriculares de todos os graus de ensino, apostando na formação de professores e na produção produzir recursos pedagógicos validados por especialistas e desenvolver mais investigação na área.
+
Na perspectiva do mesmo autor, a designação de “digital and media literacy” é utilizada para abranger toda a gama de competências cognitivas, emocionais e sociais, incluindo o uso de textos, ferramentas e tecnologias, as competências de pensamento crítico e de análise, a criatividade, a reflexão, bem como a participação activa através do trabalho em equipa e colaboração.

Edição actual tal como 13h05min de 7 de março de 2011

Enquadramento


Literacia Digital

Numa sociedade em que se veicula a tecnologia como suporte de desenvolvimento, surgindo orientações para a massificação das TIC e em se encara a educação e a formação como essenciais para a competitividade e coesão social, num momento em que o conhecimento define a diferença entre os indivíduos, deve a escola ser merecedora de atenção relativamente ao acesso às TIC e à capacidade de aceder ao conhecimento. Considera-se as TICs e a literacia digital como fundamentais onde a inclusão digital nos parece essencial.

Tal como refere Pereira et al. (2009), ter acesso às tecnologias e saber usá-las adequadamente é fonte de poder e de capacidade de intervir numa sociedade cada vez mais global, num mundo em rede (Castells, 2002).

Buckingham (2010) define literacia digital como um conjunto mínimo de competências que permitam ao utilizador operar de forma eficaz com ferramentas de software, ou na realização de tarefas de recuperação de informação. O autor refere ainda que será um conjunto de competências básicas que são necessárias para realizar determinadas operações.

Essas competências segundo Pereira et al. (2009) podem ser definidas em termos conceptuais, em três grupos, sendo designadas de funcionais, sócio-comunicativas e técnico-criativas.

Um dos principais papéis da escola passa por integrar curricularmente as TIC, promovendo o desenvolvimento pleno da literacia digital, logo a partir do 1º Ciclo do Ensino Básico. Na opinião das autoras Jones-Kavalier & Flannigan (2008) algumas escolas têm desenvolvido planos para utilização da tecnologia, de modo a garantir uma integração bem sucedida da mesma, no entanto consideram ainda necessária a formação do corpo docente para obter os conhecimentos de informática necessários para integrar a tecnologia no currículo, de forma eficaz.

As Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) assumem actualmente um papel importante nas sociedades modernas, tornando indispensável o desenvolvimento das capacidades e das competências indispensáveis para a sua utilização. O conceito de literacia relacionado com os media tem se direcionado para a Internet e para outros novos media. Por este motivo, existem hoje novas formas de literacia, designadamente, a literacia da informação e a literacia da Internet.

Segundo Vieira (2008), a supremacia crescente da Internet coloca um conjunto de desafios aos seus utilizadores, exigindo o desenvolvimento rápido e a contínua actualização de um conjunto de capacidades e competências e o desenvolvimento de literacia ao nível da utilização da Internet, sobretudo acerca da sua utilização segura. Assim sendo, deverão ser desenvolvidas competências para uma abordagem independente, crítica e responsável na utilização dos recursos colocados à disposição do utilizador, neste meio.

No entender de Deuze (2006), seres humanos e máquinas interagem num contexto de crescente informatização e digitalização da sociedade, uma cultura digital emergente expressa com implicações ao nível social. O autor afirma que um maior empenhamento e cultura participativa está emergindo.

Os cidadãos devem ser levados a desenvolverem as competências digitais necessárias, pois cada vez mais se torna necessário saber pesquisar a informação de que se necessita. De facto, grande parte da informação chega-nos através dos media. Vivemos hoje numa sociedade rodeada pela tecnologia digital, que já não podemos evitar. Daí advém a necessidade de inserir a Educação para os Media nos planos curriculares de todos os graus de ensino, apostando na formação de professores, na produção de recursos pedagógicos validados por especialistas e desenvolver mais investigação na área.

Segundo Hobbs (2010), podemos considerar diferentes tipos de literacia, por exemplo, a literacia da informação tem sido associada com as habilidades de pesquisa, à análise crítica das notícias e ao entretenimento. A literacia digital está associado com a capacidade de usar computadores, meios de comunicação social, e Internet.

Na perspectiva do mesmo autor, a designação de “digital and media literacy” é utilizada para abranger toda a gama de competências cognitivas, emocionais e sociais, incluindo o uso de textos, ferramentas e tecnologias, as competências de pensamento crítico e de análise, a criatividade, a reflexão, bem como a participação activa através do trabalho em equipa e colaboração.