SAPO Campus Wiki UA

Utilizador:Mariojcastro

O conteúdo publicado na Wiki do SAPO Campus de Aveiro deve ser considerado como estando em desenvolvimento. O seu conteúdo não foi validado cientificamente pela Universidade de Aveiro.

De WikiCampus

Olá, este é a wiki que suporta o meu projecto/estudo relacionado com a programação televisiva para crianças dos 6 aos 8 anos. Estudo de caso: SIC K Blog de apoio à wiki aqui

Tabela de conteúdo

1. INTRODUÇÃO

1.1 Enquadramento geral da Investigação

Todos nós um dia já fomos criança e esse facto incontornável leva-nos a tentar perceber como éramos e como pensávamos, neste estudo, na perspectiva do entretenimento. Este processo de tomar conhecimento das coisas que mais gostávamos e mais nos suscitavam curiosidade em termos de produtos audiovisuais poderia ser realizável através de uma retrospectiva pessoal, mas infelizmente todos nos esquecemos de certos pormenores ou factos, por isso nada melhor que observar as crianças de hoje e assim recordarmos e eventualmente analisarmos as diferenças deles para nós. A tentativa de perceber como a programação de um canal é feita pode ser complicada quando ainda por cima se está a falar de um público tão especial como as crianças. Mas isso ainda torna esta vontade de saber maior. É esta curiosidade que dá força a este estudo que demonstra uma problemática que é relativamente grande no nosso País. Grande porquê? Porque existem variados e numerosos canais temáticos direccionados para as crianças no nosso território e é importante que cada um ganhe o seu espaço na vida das crianças, espaço esse que é preenchido com o entretenimento que elas mais gostam. Para além disto, este é um estudo que irá tentar obter respostas, através de uma amostra escolhida, para tornar esta investigação em algo concreto. Este irá ser um estudo localizado, confinado a uma localidade do nosso país, sendo assim um ponto de partida para um eventual futuro estudo mais alargado, se possível a nível nacional, com a finalidade de o tornar mais fiável e real. Com isto, a programação televisiva poderá ser construída através de uma maior quantidade de informações do que aquelas que já são utilizadas, para conseguir um melhor reencaminhamento dos conteúdos audiovisuais precisamente para aqueles que as crianças mais gostam e querem ver.

2. A INFÂNCIA NOS DIAS DE HOJE

2.1 Introdução

2.2 Ocupações dos tempos livres das crianças

2.3 Papel dos pais na educação Televisiva

3. A TELEVISÃO

3.1 Introdução

3.2 A sua influência, caso específico: As crianças

3.3 Papel da Televisão na vida das crianças

3.4 Especialização da Televisão para as crianças

4. CASO DE ESTUDO: SIC K, CANAL ESPECIALIZADO PARA CRIANÇAS

4.1 Quem é a SIC K?

Para focalizar toda esta perspectiva de especialização televisiva e educação audiovisual para as crianças, o canal SIC K é o caso mais simples encontrado, existente em território Português, por ser um canal que tem apenas 1 ano de existência (criado em 18 de Dezembro de 2009) com uma identidade bem vincada e por ser emergente num mercado muito competitivo. Quem é então a SIC K? A SIC K é o primeiro canal Português focalizado neste público tão especial: as crianças. É direccionado para crianças dos 7 aos 14 anos, o que acaba por ser uma grande amplitude de idades pois nesta fase de crescimento as mudanças são muitas e rápidas, havendo diferenças de rapaz para rapariga, mas de um modo geral, uma criança de 7 anos naturalmente não vê/não tem preferência para ver o mesmo que outra de 14 anos. Isto torna ainda mais complexo o papel do canal de poder oferecer e direccionar programas para determinadas idades, fazendo assim com que tenha que existir um estudo prévio de horários e géneros para o agendamento da grelha de programas.

4.2 Filosofia e Identidade do canal

A SIC K, apesar de ser fundamentalmente um canal de entretenimento auto apresenta-se como sendo um companheiro e um aliado que vai tentar mostrar o melhor caminho para dar a conhecer o mundo e aspectos da vida às crianças. É um canal que prima pelo espírito crítico, não se coibindo apenas a disponibilizar programas direccionados para crianças, mas também apela à participação de todos através de linguagem na primeira pessoa no diálogo com as crianças. Os princípios deste canal são o divertimento, a inteligência e o espírito crítico de cada um que culminam nem rol de 10 promessas (algo que faz lembrar os 10 mandamentos pelo modo como se apresentam) que o canal faz aos seus especiais espectadores. Elas são :

“1.Prometemos não nos armarmos em teus pais. 2.Prometemos ser amigos e companheiros. 3.Prometemos dizer-te a verdade. 4.Prometemos ouvir-te. 5.Prometemos divertir-te, entreter-te e fazer-te pensar. 6.Prometemos preocupar-nos com o teu futuro e o do nosso planeta. 7.Prometemos estar contigo, mal ou bem-disposto! 8.Prometemos satisfazer a tua curiosidade sobre, tudo! 9.Prometemos dar e fazer-te viver muitas aventuras. 10.Prometemos não excluir ninguém por raça, religião ou tribo.”

Como se pode notar, a linguagem utilizada, como já antes foi mencionado, é pouco formal, adequando-se ao público em questão e que acaba por se tornar um modo de falar mais familiar e que os cativa mais. Através desta lista de promessas pode-se depreender que a SIC K se preocupa em acompanhar e ajudar os telespectadores durante o seu crescimento e mudanças de personalidade adjacentes, provando assim a sua componente de responsabilidade social para com estes.

Relativamente à identidade visual, este canal primou pelas cores vivas (não só o vermelho do Logótipo, como também as cores do website que pode ser acedido em http://sic.sapo.pt/kapa/) e por um grafismo mais dinâmico que se adequasse a uma perspectiva mais jovem, ligando a imagem à identidade do canal que prima pelo divertimento, entretenimento e diversão. Posteriormente, mais propriamente em Julho de 2010 foi eleita a mascote do canal, o Kapa. Foi desenhado por um concorrente ao concurso aberto pelo canal para jovens designers, ao qual a personagem tinha que transparecer “… valentia, bravura, diversão, mas também a consciência e a preocupação social e ambiental; que tenha estilo e não coma porcarias em excesso, que torça o nariz a quem não percebe que é fundamental não deixar as luzes todas acesas, que seja ágil e que tenha estilo” .

Todos estes elementos gráficos constituem a imagem projectada pelos criadores do canal, que culminam nesta mascote que espelha bem o factor jovem, tecnológico, actual e dinâmico.

4.3 Temáticas e géneros da programação

O canal SIC K na sua génese é um canal de entretenimento, que privilegia o “live action” (pessoas reais que interpretam papéis) e programação em português. Para além destas ideologias e relativamente a temáticas e géneros o canal compromete-se em apresentar uma programação diversificada onde será feito um esforço para aumentar a aposta no conteúdo audiovisual para crianças, estando entre elas as séries e programas com apresentadores específicos. Com este objectivo a SIC K, é um canal que aposta na produção nacional, sendo ela interna ou feita por grupos de pessoas que se queiram ligar a este propósito, para compor a grelha do canal. É deixado claro, que esta indústria em Portugal se encontra pouco desenvolvida, pouco experiente e com baixa capacidade, logística e monetária, para se apostar neste tipo de produção, portanto a SIC K é um canal aberto a cooperação para a realização destes produtos audiovisuais encomendando-os em território nacional ou europeu. Claro que este tipo de associação muitas vezes não é realizável, possível ou existente e assim a SIC K prima por ter todos os seus programas e séries na língua Portuguesa para que todas as crianças o entendam e quando isso não puder acontecer estes serão dobrados ou legendados.

Ao efectuar uma pesquisa no rol de programas da SIC K , relativamente aos de produção nacional podem-se destacar o “Leite Night”, o “Factor K”, o “A cozinha do Chef André”, o “Fábrika”, o “Pronto a Vestir”, o “Koisas Kuriosas”, o “Planeta Energia”, o “Rebelde Way”, o “XXS” entre muitos outros. Estes programas destacam-se por serem uns dos que mais atraem o público do canal e por serem alguns, inovadores na ideia e outros preocupados em ensinar coisas novas ou estimular o espectador a ser mais activo. Como a própria se definiu, a SIC K quer zelar pelo nosso ambiente e por exemplo com a série “Planeta Energia”, através de clips curtos de mais ou menos cinco minutos tenta dinamizar e consciencializar as crianças de hoje para as questões da energia e das alterações climatéricas. Como complementação e a título de exemplo, este é um dos programas que está ao abrigo do propósito do canal de cooperar com outros para a realização de programas, neste caso é com a “Gobius Comunicação e Ciência”.

Os programas “Leite Night“ e “A cozinha do Chef André” são exemplo de aposta nas crianças para se criarem conteúdos para crianças, pois os seus apresentadores são nada mais nada menos que uma criança. Esta criança, melhor que ninguém está ciente do que os seus espectadores necessitam e mais gostam, o que torna o processo de comunicação mais facilitado. O “Leite Night” por exemplo segue a linha de pensamento do “Late Night Show” em que neste caso, o Henrique Gil (apresentador), convida músicos, apresentadores, desportistas ou pessoas que possam ser interessantes para ter uma conversa sobre variados temas importantes para os mais novos. Para além disso tem uma componente de consultório de ajuda para os seus telespectadores. No fundo é mais um amigo com quem as crianças podem contar neste canal, para resolver os problemas do seu dia-a-dia assim como no programa “A cozinha do Chef André” que ajuda na cozinha a preparar facilmente uma refeição simples e saudável, sempre com uma apresentação “cute” (bonita). Dentro da temática de crescimento e enriquecimento da personalidade das crianças, enquadram-se ainda os programas “Factor K”, o “Koisas Kuriosas”, o “Fábrika” e o “Pronto a Vestir”, pois todos eles abordam e tentam dar conhecimento de assuntos que interessam às crianças de hoje em dia. Cada vez mais as crianças gostam e querem saber de coisas que antes só interessavam na sua adolescência ou fase adulta, e isso torna a nossa sociedade mais crescida. No caso do “Factor K“ por exemplo, existem entrevistas e notícias de variados assuntos, que vão desde curiosidades científicas, brincadeiras, moda, ecologia, tempos livres a interesses e jogos educativos, tudo assuntos chamativos para os jovens telespectadores. No seguimento deste, o “Koisas Kuriosas” e o “Fábrika” são dois magazines em que predomina a ciência e a experimentação como principais motivos. No primeiro dá-se privilégio à tecnologia e no que ela pode ser útil para o crescimento como indivíduo e ainda a experiências que possam ser desconhecidas, mas úteis e engraçadas que suscitam sempre curiosidade nas crianças. O segundo programa feito em parceria com a Fábrica Centro Ciência Viva e a Universidade de Aveiro, foca-se maioritariamente em experiências em que a maioria se pode fazer em casa e todas elas relacionadas e explicadas através da ciência. Noutro registo, o “Pronto a Vestir” é mais um magazine que contém algumas rubricas como o próprio nome indica sobre vestuário, conselhos de moda, beleza e atitude para as crianças, tudo com uma linguagem que se adequa ao público em questão.

Um pouco diferentes dos anteriores e apostando no entretenimento puro em família, porque a televisão para crianças também se vê acompanhado dos pais ou avós, existe a novela “Rebelde Way”, este num formato “live action”, e o programa “XXS”. “Rebelde Way” é uma novela sobre a adolescência como o nome sugere, sobre os anos de rebeldia dos jovens, sobre os problemas que poderão surgir, medos, incertezas, sobre coisas que possam ser comuns à vida dos mais novos, e por isso a possibilidade de ser visto com o acompanhamento dos pais ou avós para que as coisas possam ser bem esclarecidas. O “XXS” apresentado por Carolina Patrocínio, é um jogo com provas de obstáculos que é jogado por uma família dentro de uma casa gigante, como se as pessoas fossem minúsculas, que suscita a interacção familiar, a entreajuda e a competição saudável, tudo bons ingredientes para o bom crescimento e educação de uma criança.

Analisando os programas, desta vez animados, o destaque vai para um dos emergentes e mais seguidos desenhos animados pelos mais novos, o BEN10, que é uma produção internacional, dobrado em Português para os mais novos facilmente entenderem, que espelha a vida de um herói, pois a nossa infância não passa sem uma boa quantidade de heróis, que luta contra as ameaças alienígenas e ao mesmo tempo tenta viver a sua vida normalmente como um jovem qualquer. Esta e outras séries animadas como “Yu-Gi-Oh”, “Naruto”, “Gormitis”, “Stuart Little”, “Wolverine & X-Men”, “Hello Kitty”, “Iron Man”, ou ainda “Bleach” são os melhores companheiros animados deste canal para fazer as alegrias dos mais novos. Todas elas com os seus heróis específicos e cada um deles desenhado e especificamente escolhidos para os mais variados grupos de crianças Portuguesas, sejam elas raparigas ou rapazes, mais novos ou mais velhos.

Para além destas séries, programas e magazines a SIC K tem ainda disponível para as crianças Portuguesas filmes, uns animados e outros “live action”, todos eles vindos do mercado estrangeiro, mas todos eles dobrados ou então quando não é possível, legendados.

Com uma programação tão divertida e diversificada cheia de séries animadas e programas intuitivos como os magazines, a SIC K atinge o seu objectivo de suscitar o telespectador a actuar e não ser tão estacionário no que toca ao seu dia a dia, não se tornando apenas mais um canal para crianças entre tantos outros.

Para o futuro do canal, em termos de programação, a SIC K tem pensado apostar em programas interactivos, em que as crianças possam intervir e serem os “actores” principais, tal como um show de talentos como o “Ídolos ” ou um “Chuva de estrelas ”. Para além disso, o maior objectivo é continuar a apostar em produtos portugueses para dinamizar o mercado nacional.

4.4 Horários da programação

A programação do canal SIC K está definida para difundir todos os dias da semana e está pensada para retransmitir durante 18 horas de cada dia. Com o retransmitir deixa-se claro que a programação emitirá programas repetidos durante o dia. Isto pode-se explicar pois para além de os programas não serem infinitos, uma criança não está constantemente e durante todo o dia em frente a uma televisão para ver todos os programas, até porque não são esses os princípios saudáveis que o canal transmite aos mais novos.

Quanto a horários de programas mais especificamente, após uma análise de dois documentos de destaques para os meses de Novembro e Dezembro de 2010, disponibilizado pelo SIC K, pode-se perceber que a maioria dos programas são postos no ar pelo menos duas vezes por dia, em que uma delas é a partir do meio até ao final da tarde (16h ate as 20h mais ou menos) e a outra é na parte da manhã a partir das 8horas até as 10horas. Através desta análise, conclui-se que o canal aposta naqueles períodos em que as crianças estão naquela parte do dia mais livre, em que vêm televisão ao pequeno-almoço, ou no intervalo da escola, e ao final da tarde quando chegam a casa vindos precisamente das aulas. Fora destes horários, a SIC K aproveita para transmitir conteúdos repetidos para quem tiver horários diferentes, ou programas direccionados para um grupo etário mais velho ou esteja interessado noutro género de programas.

Especificamente existe um programa chamado “Hora Facebook” que é um programa que disponibiliza às crianças escolherem o que querem ver. Este espaço tem lugar todos os Domingos às 19horas, e para escolherem, as crianças dão a sua opinião na página oficial da SIC K do Facebook entre dois programas à escolha e vai para o ar, aquele que mais escolhas tiver. É mais um meio de interacção e comunicação que a SIC K encontrou para estreitar ainda mais a relação que tem com as crianças, estando assim mais perto delas e mostrando-lhes aquilo que elas mais querem e gostam. A título de exemplo especial pode-se referir os meses de Dezembro de 2010 e início de Janeiro de 2011, que foram alvo de uma programação específica, tornando a SIC K um espaço de alegria e diversão dedicada ao Natal. Foram 46 (quarenta e seis) dias de programação especial em que um programa específico foi transmitido às 21h de cada dia para gozo dos mais pequenos, em que cada um deles era estreia do canal. No fundo mais uma prenda para cativar o seu público tão especial.

4.5 Apresentadores

Os apresentadores do canal mais que comunicadores e intervenientes tentam ser amigos, conselheiros e talvez até confidentes das crianças que assistem aos programas. A SIC K desde os seus primeiros dias prima pela diferença e pela novidade. Ao apostar em conteúdo Português para crianças Portuguesas, percebeu que os apresentadores também tinham que ser uma parte importante no processo de cativar os espectadores. Sendo assim, apresentou-se inicialmente com Raquel Strada como cara do canal, a qual apresentava o programa Factor K, e com voz off do canal de João Manzarra.

Com o passar do tempo o canal foi ganhando atributos e constituindo uma “família” de apresentadores. Entre eles estão Jani Zhao que participou na novela “Rebelde Way” e André Cruz que foi concorrente dos Ídolos, e formaram equipa na magazine “Pronto a Vestir”, Henrique Gil que apresenta o “Leite Night”, André Domingues que apresenta “A cozinha do Chef André” sobre culinária e ainda Joana Folque, ex-actriz da novela “Morangos com Açucar”, a mais recente apresentadora do canal que veio substituir a Raquel Strada no leme do “Factor K”, começando o SIC K, cada vez mais a criar uma casa própria, uma identidade mais forte e separada do canal que o ajudou nos primeiros passos, a SIC. Para além destes apresentadores, outros se lhe juntam, não de menor importância mas nesta fase da investigação revelam-se de menor relevância para o estudo.

4.6 Canais concorrentes

Apesar de o SICK ser o primeiro canal Português do género, não é o único no mercado televisivo para crianças em território nacional. Assim sendo, a SIC K tem que competir em termos de audiências com vários canais e programas específicos para conseguir ser líder e constituir uma comunidade consistente que lhe permita ganhar o seu espaço e rentabilidade no meio em que se insere. Antes de mais, é necessário que fique claro que a SIC K é um canal de Cabo e IPTV de sinal fechado e para ter acesso a ele, tem que se aderir a um serviço do género, neste caso o MEO que é o único serviço que dispõe deste canal por ter um contrato de exclusividade com este. Este facto minimiza em certa medida os lares Portugueses aos quais pode chegar para ganhar telespectadores, mas o mesmo acontece com outros canais do género, que só existem noutras plataformas de TV tais como a ZON , Vodafone Casa ou Optimus Clix .

O Nickelodeon é o um dos maiores canais infantis do mundo e existe desde 1979 com o intuito de que as crianças passassem bons momentos com a televisão. Chegou aos lares Portugueses em 2005 e é outro dos casos em que é um canal exclusivo de um operador, neste caso da ZON. Tem uma estratégia semelhante à SIC K no que toca à aposta em “Live action”, séries animadas e à intenção do canal ser um amigo das crianças, tendo vocabulário, atitudes, gostos e personalidade que só as crianças entendam, para que se sintam no seu “mundo”. Este canal concorrente conta com programas já com uma certo reconhecimento internacional e caso disso é a série de animação “Sponge Bob”, que poderá cativar mais os jovens pelo seu mediatismo. Para além disto, existe a intenção de acompanhar as crianças e ajuda-las nos seus problemas do dia-a-dia, sendo presença assídua junto destas. Este canal deixa claro que é especificamente para as crianças que eles trabalham, ou seja, é conteúdo direccionado e pensado para eles.

Outro dos grandes concorrentes da SIC K, é o Disney Channel é um canal Americano especializado neste ramo, que pertence à produtora Internacional Disney, que possui conteúdo original (séries e filmes), o que é um grande ponto a favor do mesmo, pois este tem capacidade monetária, logística, técnica e humana para criar conteúdos animados, que é um formato que a SIC K, neste momento, não tem capacidade para construir. O mercado americano no que toca a animação é bastante desenvolvido e isso é um grande contra no mercado Português que é inexperiente e pouco capaz de o conseguir por não possuir os atributos anteriormente referidos, presentes no mercado Americano. É um canal disponível também em operadoras de cabo, mas neste caso não existe contrato de exclusividade, o que lhe confere ainda mais vantagens relativamente à possibilidade de obter maiores audiências.

O "Canal Panda" e o "Panda Biggs" são dois canais irmãos que fazem frente à SIC K na televisão para crianças em Portugal. O primeiro chegou a Portugal em 1996 com o nome “Panda Club” e apostava no território nacional e espanhol, mas mudou de nome em 1997 para “Canal Panda” e acabou por direccionar-se apenas para Portugal (em 2000). É um canal que transmite séries animadas, em imagem real, filmes e programas/magazines sobre os mais variados temas e que tem conseguido ser dos canais temáticos com maior audiência em Portugal. Algumas das séries, como “Doraemon- O Gato Cósmico” ou “Ninja Hatori” são séries dobradas em espanhol e legendadas em Português, facto que poderia cativar menos as crianças, o que parece ser contrariado pela popularidade e volume de audiências do canal. O Canal “Panda Biggs” diferencia-se do “Canal Panda” por ser um canal que possui conteúdo audiovisual direccionado para crianças um pouco mais velhas que o seu irmão mais novo. Aposta também na produção nacional, no “live action” e na criação de reportagens temáticas assim como o SIC K, o que torna tudo muito equilibrado comparativamente ao canal deste caso de estudo.

Num panorama mais infantil, existe o “Jim Jam ”, que faz concorrência à SIC K só em certa medida pois o seu target está entre os 1 (um) e 6 (seis) anos de idade que não coincide directamente com o target do SIC K. Este canal aposta na emissão totalmente em Português pois o seu público muito jovem não seria capaz de o entender de outra forma, apesar de cada vez mais cedo as crianças atingirem estados intelectuais desenvolvidos. As séries de animação como “Bob o Construtor” e “Thomas e os seus amigos” são uma constante, assim como séries que apostam na música, fantoches, bonecos de plasticina, cores, números e formas de maneira a estimular os seus pequenos telespectadores e ajuda-los mesmo que inconscientemente a crescerem nesta importante fase da vida deles. Esta é a fase, segundo (Lourenço, 2010), que se enquadra no Estágio Pré Operatório das Operações Concretas, em que começam a existir operações com números e relações com as coisas, daí o estímulo que o canal tenciona provocar no seu público.

O último caso de canal temático específico para crianças em sinal fechado que concorre com a SIC K em território nacional é o “Cartoon Network ”. Está em Portugal desde 1997 e é transmitido na sua língua original, o Inglês. Este é um ponto que torna o canal completamente diferenciado de todos os outros pois não traduz o conteúdo para a língua do nosso país, o que por si só será uma entrave para a visualização do mesmo por crianças mais novas ou por aquelas que tenham mais dificuldades em aprende Inglês. É um canal que transmite durante 15 horas de cada dia pois divide a grelha com um canal que transmite filmes para mais velhos, o TCM . Realizando um comparativo dos géneros e temáticas de programaçãoo target do “Cartoon Network” coincide com o da SIC K, o que relega de novo o ponto de competitividade entre os dois canais, para o aspecto da língua em que é transmitido, sendo provável que o SIC K ganhará em território nacional um maior número de “adeptos”. Após análise e relativamente a canais de sinal aberto não específicos para crianças que transmitem conteúdos para estas, pode-se referir a TVI com a telenovela “Morangos com Açúcar ”, que foi um êxito entre os mais jovens desde 2003 até aos dias de hoje; a RTP1 com os programas “Brinca Comigo ” e “Espaço Infantil , transmitidos aos sábados e domingos das 6:30 até as 8h00 com variados desenhos animados que prometem um mundo de séries de aventura e animação; a RTP2 através do “Zig Zag ” que transmite desenhos animados de segunda a sábado, desde as 7h00 e normalmente até as 13h com algumas excepções dependendo do resto da programação e através de um espaço que transmite desenhos animados e séries de drama/comédia/etc., para um público mais crescido entre o final da tarde e a hora de jantar, o chamado horário nobre; e ainda a própria SIC, canal que criou o SIC K, que possui um espaço confinado aos mais novos, que concorre contra este com os espaços “SIC Kids” e “Disney Kids” aos sábados e domingos de manhã das 6h40 até as 12h00.

Estes últimos casos mencionados poderão eventualmente provocar alguma quebra na audiência no que toca à concorrência, mas não será assim tão significativa tendo em conta que quem tem acesso aos canais por assinatura, tem acesso a uma maior variedade de programas e até mesmo àqueles que estão nestes canais de sinal aberto, para além de que a duração destes é limitada ao período da manhã na maioria dos casos, o que torna esta concorrência um pouco curta. Uma referência extra de concorrência que poderá ser feita será aos canais como o FOX, FOXLIFE, FOXCRIME, AXN, SCYFY, SONY, ANIMAX, SIC Radical, que possuem conteúdos aos quais cada vez mais as crianças têm curiosidade em ver por serem direccionados para adolescentes e adultos. O facto de as crianças quererem crescer rápido leva, na sua maioria raparigas, a verem este tipo de programas pois estas como é de conhecimento geral, têm um desenvolvimento intelectual mais precoce que os rapazes.

5. BIBLIOGRAFIA

Atwal, K. M.-H., Andrea; Sancho, Jane; Agyeman, Leila; Karet, Nicki (2003). What Children Watch 1997-2001.

Feilitzen, U. C. C. v. (1999). “A criança e a mídia - imagem, educação, participação”.

Lourenço, Orlando. (2010). “Psicologia de Desenvolvimento Cognitivo - Teoria, Dados e Implicações”. Psicologia. Capitulo 5: Mudanças Cognitivas nos Anos Pré-Escolares.

Magalhães, C. (2003). "A Inter-relação entre Criança e TV." Comunicação & Educação, São Paulo (27): 38-45.

Migliora, R. D. C. L. R. (2006). "Crianças e Televisão: O que elas pensam sobre o que aprendem com a Têvê." Revista Brasileira de Educação 11 (033): 497-510.

Migliora, R. P. (2007). "Crianças e a Televisão: Um estudo de audiência e fatores intervenientes."

Nikken, P. (1999). “Quality in children's television”. Netherlands Youth Information Institute.

Norton (2010). Relatório do Norton Online: Insights globais sobre a vida familiar online, Norton: 16.

Pereira, M. P. S. "As crianças e os media no Pós-25 de Abril: Discursos, Percursos e Silêncios." 12.

Pereira, S. (2005). "A Qualidade na Televisão para Crianças."

Pereira, S. (2006). "Televisão para crianças em Portugal - critérios e tendências de programação." 15.

Pereira, S. d. J. G. (1998). “A Televisão na família”.

Pinto, M. (2001). "A Televisão, a vida quotidiana, e o direito de participação das crianças na escola e na comunidade." Revista Iberoamericana de Educación: 18.

Sic Blog. http://sic-blog.blogs.sapo.pt/. (14 de Janeiro de 2011).

Site Canal SIC. http://sic.sapo.pt/online/sites+sic/sic+institucional/universo/SIC+K.htm. (15 de Janeiro de 2011).

Site Canal SIC K. http://sic.sapo.pt/kapa/. (15 de Janeiro de 2011)

St. Peters, M., and Others (1988). “Television and Families - What Do Young Children Watch With Their Parents?”. Bethesda, EUA: 23.